Segunda-feira, 06 de Abril de 2020
Mundo

Coronavírus: Com necrotério cheio, caminhões transportam caixões de Bergamo para crematórios de outras cidades na Itália

Cemitério local foi fechado pela primeira vez desde a Segunda Guerra; Itália registrou quase 500 mortes nas últimas 24 horas

Publicada em 19/03/20 às 08:44h

por Ferreira Júnior


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Uma longa fila de caminhões carregando caixões de vítimas do coronavírus em Bergamo - (Foto: Reprodução  (Foto: Reprodução Internet)
Uma imagem impressionante vinda de Bérgamo, na região norte da Itália, mostra a situação delicada por conta do coronavírus. A foto mostra uma longa fileira de caminhões militares carregados com caixões na noite de quarta-feira (18). Devido ao alto número de mortos, o necrotério na província - que é a mais afetada do país - não consegue mais acomodar o volume de corpos.

Com cerca de 1,1 milhão de habitantes, Bérgamo é a área mais afetada pela Covid-19 em toda a Itália, com 4.300 contaminados ali. A cidade já registrou 460 mortes desde o começo da crise do coronavírus no país, há quase um mês e a média tem sido de 20 mortos por dia.

Nesta semana, o prefeito da cidade, Giorgio Gori, decretou que o cemitério local fosse fechado pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial. O único crematório da cidade, que segue ativo 24 horas por dia há mais uma semana, consegue incinerar aproximadamente 25 corpos por dia, em capacidade máxima. 

A solução, então, foi fazer uso de veículos militares. para lidar com a emergência. Desde terça-feira (17), as vítimas da doença estão sendo transportadas para crematórios de outras regiões, onde existem municípios que se disponibilizam para aceitá-los. Não há um número oficial de quantos caixões os caminhões transportavam, mas a imprensa local falou em cerca de 60.

Somente na quarta, 93 morreram em Bérgamo, segundo dados oficiais. Mas, segundo o prefeito de Bergamo, o número pode ser ainda maior, pois muitas pessoas morreram com sintomas compatíveis com as do Covid-19, mas antes que testes fossem feitos.

Com a população mais velha da Europa, a Itália, epicentro da pandemia no continente, registrou 475 mortes em 24 horas, o número mais alto em um país até agora. Com cerca de 30 mil infectados, o total de óbitos na Itália é de 2.978.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9244-8697

Visitas: 5808689
Usuários Online: 1111
Copyright (c) 2020 - Ferreira Júnior News