Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020
Mundo

Morre uma das últimas vaquitas que ainda restava no planeta

Publicada em 28/03/19 às 17:33h

por Ferreira Júnior News


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Vaquita (Phocoena sinus), também chamada de boto-do-pacífico.  (Foto: Reprodução internet)
Um dos animais mais raro dos oceanos, a vaquita (Phocoena sinus), também chamada de boto-do-pacífico, é uma espécie de golfinho, encontrada no Golfo da Califórnia, pequena área que separa a península da Baixa Califórnia, nos Estados Unidos, do território mexicano.

Infelizmente, apesar de ter sido descoberta somente em 1958, a vaquita – o menor cetáceo do planeta -, já está praticamente extinta. Pela mais recente estimativa, feita com monitores sonares e divulgada em fevereiro de 2019, restariam entre 6 e 22 delas ainda vivas. O que especialistas acreditam é que sejam somente 10.

As vaquitas perdem a vida ao ficarem presas em redes ilegais, usadas para a pesca do também em risco de extinção peixe totoaba, nativo da região, e vendido para o mercado negro chinês por preços altíssimos, devido a seus supostos “poderes afrodisíacos”.

Mesmo tendo sido proibidas permanentemente pelo governo do México, em 2017, as redes de emalhar ainda são utilizadas pelos pescadores. Como os demais cetáceos, a vaquita precisa ir à tona, respirar na superfície, e presa na rede, acaba morrendo afogada.

Há cerca de duas semanas, uma equipe da organização Sea Shepherd encontrou o corpo de uma vaquita, sem vida, em meio a uma rede. A carcaça já estava em decomposição, mas depois de realizados exames morfológicos, os biólogos confirmaram que o animal é um boto-do-pacífico.
O International Committee for the Recovery of the Vaquita (CIRVA), criado por cientistas e organizações internacionais para tentar impedir a extinção da espécie, fez um alerta ao México que medidas mais sérias precisam ser tomadas. A entidade acusa o governo de agir apenas no papel e não investir em maior fiscalização contra a pesca predatória naquela região.

“Uma das criaturas mais incríveis da Terra está prestes a ser varrida do planeta para sempre”, disse Sarah Uhlemann, diretora internacional de programas do Centro para a Diversidade Biológica, nos Estados Unidos. “No entanto, o México só fez promessas de papel para proteger esses botos de redes letais, sem fiscalização sobre a água. O tempo está se esgotando para o presidente Lopez Obrador parar toda a pesca com redes e salvar a vaquita. ”

A vaquita mede, em média, 1,5 metro de comprimento (outros cetáceos podem chegam a até 33 metros, como é o caso da baleia-azul!). Uma de suas principais características é ter um anel de cor preta em volta dos olhos e manchas escuras ao redor da boca.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9244-8697

Visitas: 7601189
Usuários Online: 969
Copyright (c) 2020 - Ferreira Júnior News