Segunda-feira, 06 de Abril de 2020
Cariri

Salitre: Audiência pública sobre resíduos sólidos debateu coleta seletiva

O Consorcio é contemplado pelas seguintes cidades: Salitre, Campos Sales, Araripe, Potengi, Assaré, Tarrafas e Antonina do Norte.

Publicada em 11/02/20 às 06:55h

por Ferreira Júnior


Compartilhe
   

Link da Notícia:

prefeito Rondilson fala da importancia do Plano  (Foto: Ferreira Júnior )
A Prefeitura de Salitre realizou nesta segunda-feira, 10/02, no plenário da Câmara de Vereadores, uma audiência pública para discutir a elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS). 

O Plano será composto por diretrizes, estratégias e metas para o manejo ambiental, econômica e socialmente adequado dos resíduos gerados em Salitre, elaborado para um horizonte de 20 anos e com revisões a cada quatro anos.

Além da participação do prefeito municipal, Rondilson Ribeiro (PT) e do seu vice Maninho (SP), contou também com as participações do ex-deputado estadual Agenor Ribeiro, do presidente da Câmara, vereador Ronaldo Pereira (PSB), dos vereadores Paulo Pereira (PSDC), Profº. Novinho (PT), Carlinhos da Bulandeira (PRTB), Silvio Pinto (PDT), Claudinho (PT), das secretárias de Saúde Mônica Ribeiro, de agricultura Valquíria, e de representantes do consorcio Regional do Cariri responsáveis pelo gerenciamento dos municípios consorciados junto ao aterro sanitário.


A audiência teve a presença de representantes dos 07 municípios da região do Cariri Oeste, cidade, que compõem o Consorcio do Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos. Participaram, ainda, técnicos (a) especialistas na área que realizaram a elaboração do Plano.

Para o prefeito de Salitre Rondilson Ribeiro, o sucesso da coleta seletiva depende da participação da população. “Só através da mobilização popular organizada, através de cooperativas ou associações, poderemos implantar, de fato, a coleta seletiva para amenizar a questão do lixo, que é um dos maiores problemas de uma cidade”, explicou Rondilson, informando ainda que o lixo atrai animais peçonhentos e cria focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, além de produzir o chorume, que é muito venenoso e perigoso para as pessoas e animais e causa danos irreparáveis ao meio ambiente.


“O Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos tem três pilares: o ambiental, o econômico e o social, fazendo a inclusão de pessoas, gerando emprego e renda e, ao mesmo tempo, protegendo o meio ambiente”, informou Edson Rosal, secretário municipal de Serviços Urbanos. Segundo ele, "Salitre gera hoje, em média, 5.800 toneladas por mês de resíduos sólidos, e a estimativa é que 30% desse montante poderia ser reciclado. A Prefeitura espera conseguir, através do Plano Municipal de Gestão, difundir a cultura de reciclagem na cidade, preservando o meio ambiente, gerando emprego e renda, e dando continuidade aos trabalhos já implantados de reciclagem do lixo”.

O Consorcio é contemplado pelas seguintes cidades: Salitre, Campos Sales, Araripe, Potengi, Assaré, Tarrafas e Antonina do Norte.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (88) 9.9244-8697

Visitas: 5808700
Usuários Online: 1109
Copyright (c) 2020 - Ferreira Júnior News